9 dicas para se adaptar à cultura de trabalho dos EUA

Equipe Trio Carreiras

4 min read

Se adaptar a uma nova cultura pode ser a parte mais complicada quando se fala em trabalhar no exterior, mesmo de forma remota.

Ao trabalhar com uma cultura diferente, vai perceber que existem muitas diferenças entre a forma de os brasileiros lidarem com a carreira e a cultura de trabalho dos EUA.

Mas isso não precisa ser um problema ou te impedir de conseguir boas oportunidades no exterior. Assim como outras pessoas, você também será capaz de se adaptar a isso com o passar do tempo. Tudo acontece de forma gradual.

Para facilitar essa transição e já te preparar um pouco para o que te espera, criamos este conteúdo. Entenda como se adaptar a essa nova cultura de forma mais fácil!

<<< Confira as vagas remotas para desenvolvedores da Trio! >>>

Quais as principais diferenças entre a cultura de trabalho dos EUA e do Brasil?

Saber o básico sobre essas diferenças é uma ótima maneira de começar a sua jornada para trabalhar de forma remota nos EUA.

Algo que pode ser extremamente banal e corriqueiro pra gente, pode até gerar problemas na justiça lá fora. Mas agora, vamos ao que interessa: as principais diferenças culturais.

1. Afetividade

Provavelmente, você já deve ter ouvido falar que os americanos são mais “frios” que os brasileiros. Já deve até ter percebido isso pelos filmes e seriados que assiste: eles não se cumprimentam com beijo no rosto e não são muito de se abraçar.

Na verdade, isso não vai fazer muita diferença para você, já que vai trabalhar de forma remota. Mas, só por esse comportamento, dá para perceber que eles não são tão afetivos quanto nós.

Portanto, não estranhe quando não receber aquele super “bem-vindo” das pessoas de lá como acontece no Brasil.

Isso não quer dizer que eles sejam indiferentes ou que você é só mais um na empresa. É apenas uma cultura diferente e eles são mais formais.

2. Uso do sobrenome

E falando em formalidade, você já deve ter notado nos filmes que, muitas vezes, especialmente em situações formais, os norte-americanos se apresentam pelo sobrenome e não pelo nome. Quando esse “protocolo” não é cumprido, algumas pessoas podem até ver isso como sinal de desrespeito.

As pessoas devem ser chamadas de senhor, senhora ou senhorita, especialmente em ambiente de trabalho e quando ainda não se tem muita intimidade com aquela pessoa.  

3. Maioridade

Algo que os norte-americanos podem achar bem estranho é quando uma pessoa com mais de 18 anos ainda mora na casa dos pais, uma situação bem comum aqui no Brasil.

Pode ser que você seja uma dessas pessoas, portanto, não se sinta desconfortável se seus colegas de trabalho acharem estranho você ainda morar com os pais. Novamente falando: é apenas uma questão cultural.

4. Formato de trabalho

Esse é um ponto muito diferente entre o trabalho aqui no Brasil e no exterior e isso acontece por conta das leis trabalhistas que são bem distintas.

Enquanto aqui um trabalhador possui carteira assinada, trabalha, por exemplo, 40 horas por semana e recebe um valor fixo no final do mês, lá, a remuneração é por hora.

Esse é um dos principais pontos sobre a cultura de trabalho dos EUA.

A quantidade de horas que você vai trabalhar por semana será negociada com o empregador da mesma forma que a periodicidade do pagamento. Você pode receber por mês como aqui, mas também pode ser a cada quinze dias ou por semana. Vai depender do que for previamente acordado.

5. Respeito aos horários

Os norte-americanos respeitam muito os horários de início e término de uma reunião. Aqueles 5 minutinhos de atraso não costumam ser bem vistos.

Também não se alongam além do combinado: se ficou acordado que começaria às 08 e terminaria às 09 da manhã, então é exatamente isso que vai acontecer.

Portanto, não se atrase de forma alguma.

Além disso, durante as reuniões eles costumam ser bem objetivos e ir direto ao tema. Isso ajuda a aumentar a produtividade e a não passar do horário previamente estabelecido.

6. Participação ativa nas reuniões

Ainda falando sobre elas, já que é uma parte muito importante de qualquer trabalho, seja ele presencial ou remoto, quando os norte-americanos marcam uma reunião, eles querem que todos participem efetivamente.

Assim, você não deve entrar apenas para cumprir horário ou fazer volume. Eles querem ideias, querem participação ativa.

E como lá isso é bastante comum, não tenha medo ou vergonha de mostrar seu conhecimento.

No início, isso pode ser um problema, mas com o tempo, você vai perceber que pode sim falar abertamente.

7. Não há muita hierarquia

Apesar de eles serem muito mais formais do que nós, saiba que a hierarquia lá não é tão rígida quanto aqui. 

É normal que em empresas brasileiras, os funcionários consigam se reportar apenas ao chefe imediato.

Mas, nos EUA, é possível sim falar com alguém mais superior sem grandes problemas. Isso não é mal visto por lá.

8. Competição

Os norte-americanos são bem competitivos e muitos podem ser considerados workaholic por conta disso. Eles sabem que quanto melhor fizerem o trabalho, maiores as chances de subir na carreira. 

É por isso que vemos em filmes e séries pessoas trabalhando até tarde ou levando trabalho pra casa.

O empenho feito é levado a sério e é recompensado em algum momento. Assim, quanto mais horas você trabalhar, maiores as chances de crescimento profissional.

9. Feriados

Aqui no Brasil temos diversos feriados, muito mais que nos Estados Unidos, por isso, é importante que os feriados remunerados sejam ajustados ainda no contrato de trabalho.

Além disso, cada estado tem um calendário de feriados e, em muitos, não há folga remunerada. 

Lá você dificilmente vai ver alguém “enforcando” um dia de trabalho porque o feriado cai na quinta ou numa terça.

Normalmente, o feriado pode ser transferido para algum outro momento (por exemplo, para segunda ou sexta), mas perder um dia, nem pensar!

Existem alguns feriados que são mais importantes por lá como o Dia de Ação de Graças, Dia da Independência, Dia do Trabalho e outros.

Assim, antes de fechar o contrato, é bom entender em detalhes sobre o assunto e tirar todas as dúvidas.

O que evitar no dia a dia profissional em empresas dos EUA?

Com base no que já foi dito aqui, fica fácil entender o que não deve ser feito de forma alguma ou, pelo menos, evitado no seu dia a dia como profissional em uma empresa nos EUA. Por exemplo:

  • Chegar atrasado;
  • Ter um comportamento mais íntimo logo de início;
  • Não saber separar a vida profissional da pessoal;
  • Se envolver em fofocas;
  • Não mostrar que está dando tudo de si;
  • Ficar sempre calado nas reuniões;
  • Se vestir de maneira informal nesses momentos.

Aqui na Trio, estamos sempre abertos para receber quaisquer dúvidas dos nossos profissionais.

Como já estamos acostumados a lidar com empresas do exterior, a questão cultural é fácil de ser explicada. 

A cultura de trabalho dos EUA também influencia a vida de trabalhadores remotos?

Há, de fato, coisas da cultura de trabalho dos EUA que impactam muito mais quem vai morar lá do que quem trabalha de forma remota. Por exemplo, a forma de se vestir, a alimentação, se cumprimentar, entre outros.

Mas o fato de trabalhar a distância, não quer dizer que a cultura não importe.

Aliás, você já conseguiu perceber que existem sim diferenças culturais, ainda que seja uma prestação de serviço remota.

Por exemplo, você vai ter que organizar os seus horários, adaptar a forma de cumprimentar os seus colegas, de se preparar para uma reunião e assim por diante.

Mas nós da Trio estamos aqui para te ajudar no que precisar para se adaptar à cultura de trabalho dos EUA!

Perguntas frequentes

Quais as principais diferenças entre a cultura de trabalho dos EUA e do Brasil?

1. Afetividade
2. Uso do sobrenome
3. Maioridade
4. Formato de trabalho
5. Respeito aos horários
6. Participação ativa nas reuniões
7. Não há muita hierarquia
8. Competição
9. Feriados

O que evitar no dia a dia profissional em empresas dos EUA?

  • Chegar atrasado;
  • Ter um comportamento mais íntimo logo de início;
  • Não saber separar a vida profissional da pessoal;
  • Se envolver em fofocas;
  • Não mostrar que está dando tudo de si;
  • Ficar sempre calado nas reuniões;
  • Se vestir de maneira informal nesses momentos.

A cultura de trabalho dos EUA também influencia a vida de trabalhadores remotos?

Há, de fato, coisas da cultura de trabalho dos EUA que impactam muito mais quem vai morar lá do que quem trabalha de forma remota. Por exemplo, a forma de se vestir, a alimentação, se cumprimentar, entre outros.