Qual o nível de inglês necessário para trabalhar remotamente para empresas dos EUA?

Equipe Trio Carreiras

4 min read

É perceptível, principalmente no segmento de desenvolvedores, que cada dia mais a competitividade no mercado de trabalho remoto para empresas dos EUA vem aumentando e os profissionais precisam de um destaque para chamar atenção dessas contratantes. Por isso, uma das formas de conquistar este espaço é através do domínio do inglês como língua estrangeira.

O domínio do inglês para trabalho remoto contribui para que o profissional conquiste o seu emprego dos sonhos, mas saber um novo idioma tem outros significados, como estabilidade e também chances melhores de oportunidades profissionais.

Porém, apesar de saber a língua, é necessário atingir um determinado nível de inglês para o trabalho remoto. Dentro disso, você precisa saber a diferença entre o inglês cotidiano e mais profissional, como se comunicar, assim como descobrir qual é o seu nível de inglês.

Para entender melhor sobre isso, continue lendo nosso artigo!

<<< Confira as vagas remotas para desenvolvedores da Trio! >>>

Antes de tudo, entenda os níveis de proficiência do inglês

Não é tão simples identificar o seu nível de inglês para trabalho remoto em uma empresa dos EUA, mas existe uma forma simples de realizar essa análise: através do Quadro Europeu Comum de Referência para línguas.

Este quadro é um padrão europeu que é utilizado para descrever os resultados de aprendizagem de uma determinada língua, fortemente utilizado na Europa, mas que vem ganhando cada vez mais espaço em outros países, como no Brasil.

Nele, estão descritos os níveis de aprendizagem da seguinte forma:

  • A1 Iniciante: tem conhecimento de cumprimentos e formas simples de comunicação
  • A2 Básico: tem capacidade de se comunicar de forma mais contextualizada quando o assunto faz parte de sua rotina
  • B1 Intermediário: tem poder de lidar com diferentes situações que não fazem parte da sua rotina
  • B2 Independente: se expressa de forma objetiva, consegue conversar e interagir com maior facilidade
  • C1 Proficiência Operativa Eficaz (avançado): se comunica com eficiência, pois tem propriedade da língua
  • C2 Domínio Pleno (fluente): usa a língua como os falantes nativos

Qual a diferença do inglês para trabalho remoto e para o dia a dia?

Assim como na língua portuguesa, o inglês também tem as suas exigências referentes à linguagem. Por exemplo, o seu tom e forma de conversar é diferente quando está em uma reunião de trabalho, em um ambiente profissional, ou seja, se torna mais formal e quando está em um ambiente com amigos, o vocabulário pode ser regado de gírias.

A língua inglesa também tem as suas particularidades, mas que estão ligadas à cultura. Por isso, é importante estudar o ambiente, a empresa que quer atuar nos EUA, a cultura de todo o espaço, da cidade escolhida e das pessoas que estão ali.

Aliás, até mesmo para o dia a dia, um bate papo descontraído, é preciso levar a sério a questão cultural do trabalho remoto para empresas dos EUA, porque até alguém que seja fluente, pode não conseguir lidar com alguma situação específica.

Leia também: Entrevista para vaga de desenvolvedor - Como é o processo de seleção de vagas remotas para empresas dos EUA?

Como se comunicar corretamente em inglês no trabalho?

Como citamos acima, a cultura é muito importante dentro do mercado de trabalho, pois ela envolve a língua em todos os sentidos, ou seja, você também precisa se adaptar. Mas como fazer a comunicação assertiva em inglês para trabalho remoto?

Separamos algumas dicas de como melhorar o seu inglês, veja abaixo:

  • Praticar a conversação diariamente
  • Ler em inglês
  • Assistir filmes e séries com áudio e legenda em inglês
  • Ouvir músicas em inglês e acompanhar a letra
  • Conversar com nativos, explicando que você não é um e quer aprender a língua
  • Mudar os aplicativos para a língua inglesa
  • Utilizar plataformas e aplicativos de ensino
  • Estudar a cultura inglesa
  • Conversar sozinho para exercitar o aprendizado

Neste momento pode ficar a dúvida: estou praticando, mas como eu sei se meu nível de inglês para trabalho remoto é considerado bom ou atrativo? Abordamos esta questão no tópico abaixo.

Leia também: Os 5 principais desafios de adaptação ao trabalho remoto em empresas estrangeiras

Como saber se o meu nível de inglês é adequado para trabalhar para empresas do exterior?

Só saber o seu nível de proficiência em inglês não é uma garantia de conseguir um trabalho remoto.

Por este motivo, grande parte das empresas realiza testes de inglês para trabalho remoto antes de aprovar para a entrevista inicial, ou até mesmo fazem as entrevistas em inglês, já como uma forma de identificar o estágio do candidato.

Sendo assim, uma dica que vale a pena repetir: não minta no seu currículo. Você passará por testes, seguirá com etapas importantes para essa identificação e se constar algo não verdadeiro, a imagem que os recrutadores terão de você não será positiva, e qualquer outra oportunidade pode ser ofuscada.

Por isso, invista em um curso de inglês para trabalho remoto ou até mesmo para a sua vivência diária. É muito interessante desenvolver a habilidade de conversação em outra língua, principalmente a universal.

Dessa forma, o seu inglês para trabalho remoto precisa estar adequado ao cargo que busca exercer. Além disso, realizar testes de proficiência é uma forma assertiva de identificar o seu nível.

Leia também: Como é trabalhar remotamente para empresas dos EUA?

É necessário ter fluência em inglês para o trabalho remoto?

Dependendo do cargo em vista, não é necessário ter fluência em inglês para conseguir um trabalho remoto nos EUA. O ponto principal é você saber se comunicar bem, ou seja, entender o que falam e responder da forma mais correta possível. O importante é que eles entendam, mesmo que existam alguns erros de concordância nas frases.

Porém, algumas carreiras, especialmente as que estão relacionadas à comunicação e tecnologia, exigem do intermediário ao nível fluente, já que o dia a dia é de contato e utilização da língua inglesa é constante!

É importante lembrarmos que essa abertura de espaço para o mundo do trabalho remoto, significa que você pode atuar profissionalmente em qualquer lugar do mundo e ser de qualquer lugar, não especificamente dos EUA. Por isso, o contratante com certeza saberá e entenderá que você não é um nativo, mas exigirá que saiba se comunicar bem com a língua nativa dele.

Entretanto, fique atento: saber se comunicar bem não significa que os estudos devam parar.

Muito pelo contrário! É fundamental que você se especialize cada vez mais, aprenda constantemente a língua inglesa e se torne fluente, para conquistar ainda mais espaço e alçar voos mais altos em empresas estrangeiras! Afinal, conhecimento nunca é demais.

Gostou deste conteúdo? Compartilhe com aquela pessoa que quer trabalhar remoto nos EUA e incentive o estudo da língua.

Para outros artigos, confira o blog da Trio Carreiras.

 

Perguntas frequentes

Quais os níveis de proficiência do inglês?

A1 Iniciante, A2 Básico, B1 Intermediário, B2 Independente, C1 Proficiência Operativa Eficaz (avançado) e C2 Domínio Pleno (fluente).

Qual a diferença do inglês para trabalho remoto e para o dia a dia?

Por exemplo, o seu tom e forma de conversar é diferente quando está em uma reunião de trabalho, em um ambiente profissional, ou seja, se torna mais formal e quando está em um ambiente com amigos, o vocabulário pode ser regado de gírias.

Como saber se o meu nível de inglês é adequado para trabalhar para empresas do exterior?

Grande parte das empresas realiza testes de inglês para trabalho remoto antes de aprovar para a entrevista inicial, ou até mesmo fazem as entrevistas em inglês, já como uma forma de identificar o estágio do candidato.

É necessário ter fluência em inglês para o trabalho remoto?

Dependendo do cargo em vista, não é necessário ter fluência em inglês para conseguir um trabalho remoto nos EUA. 

Porém, algumas carreiras, especialmente as que estão relacionadas à comunicação e tecnologia, exigem do intermediário ao nível fluente, já que o dia a dia é de contato e utilização da língua inglesa é constante!